X

Haydéa Lopes Santiago

Haydéa esteve muito presente no circuito expositivo da primeira metade do século XX no Brasil.

Durante os anos 1920, participou das Exposições Gerais de Belas Artes do Rio de Janeiro, recebendo a medalha de prata em 1925 e a menção honrosa de primeiro grau em 1926. Ainda nesse ano, participou, ao lado do marido (Manoel Santiago), e de outros artistas, do Salão dos Novos, no Palace Hotel (Rio de Janeiro).

Fato importante a ser notado: também em 1926, Mario Linhares publicou um livro sobre Haydéa e Manoel, intitulado “Nova orientação da pintura brasileira”, com 43 páginas fartamente ilustradas com fotos dos artistas e suas obras, mostrando a projeção do casal no cenário artístico.

No ano seguinte, ambos concorreram ao Prêmio de Viagem ao Exterior, ao lado de outros artistas como Candido Portinari, Sarah Vilela, Cadmo Fausto etc. Haydéa participou com a tela “Namorados”, pela qual obteve a medalha de prata no Salão, mas foi Manoel o contemplado com o grande prêmio, conquistado com a pintura Marajoaras.

Entre 1928 e 1932, Haydéa e Manoel estiveram em Paris, graças ao prêmio recebido por ele. Foi um período intenso de estudos para o casal. Em uma carta de Manoel Santiago para seu professor, Eliseu Visconti, afirma que “[…] Haydéa também trabalha muito e não pensa em outra coisa senão na Arte”. De retorno ao Brasil, a exposição dos trabalhos feitos em Paris recebeu bastante atenção da imprensa.

A partir dos anos 1950, a centralidade da artista torna-se mais esmaecida. Ela se faz menos presente nos Salões e na imprensa, mas suas obras e as de seu marido continuam a circular, sendo constantemente anunciadas em vendas de leilões e em galerias. Ambos foram artistas bastante reputados na primeira metade do século XX. Enquanto Manoel vem recebendo mais atenção por parte dos pesquisadores especializados, Haydéa ainda aguarda estudos mais verticais sobre sua produção e trajetória.

Ana Paula Cavalcanti Simioni
Exposição Mulheres Artistas: nos salões e em toda parte
[Arte132 Galeria | de 04 de junho a 30 de julho de 2022]

[1] Nu feminino | Óleo sobre tela | 34 x 27 cm | 1947

[2] Sem título | Desenho | 32 x 23,5 cm | [s.d.]

[3] Nu feminino | Carvão sobre papel | 41 x 31 cm | [s.d.]

[4] Nu feminino | Carvão sobre papel | 40 x 27 cm | [s.d.]