X

Laurinda Pacheco

Ainda que hoje ela seja pouco lembrada, participou ao longo de sua vida de diversos salões oficiais, obtendo um relativo reconhecimento.

Nos anos 1930, ela inicia suas participações nas exposições oficiais, tais como a 37a Exposição Geral de Belas Artes. No ano seguinte, enviou dois pastéis para o mesmo Salão (também conhecido como o “Salão Revolucionário de 1931”), intitulados “Rosas” e “Dorides”.  No catálogo, suas credenciais a identificam como discípula de Rodolfo Amoedo, Rodolpho Chambelland e Cunha e Melo, com o que se depreende que tenha sido aluna da Escola Nacional de Belas Artes.

Logo após, passa alguns meses na Europa, retornando ao país em 1932. Poucos anos depois, em 1936, participa novamente do Salão Nacional de Belas Artes, obtendo menção honrosa na categoria Desenho. Em 1937, assinando como discípula de Carlos Oswald e Rodolfo Amoedo, envia duas telas ao Salão – Pratas e Frutas e Miscelâneas – e, no ano seguinte, apenas uma: Agapantos.

Ana Paula Cavalcanti Simioni
Exposição Mulheres Artistas: nos salões e em toda parte
[Arte132 Galeria | de 04 de junho a 30 de julho de 2022]

Sem título | Óleo sobre tela | 24 x 35 cm | [s.d].